terça-feira, 16 de setembro de 2008

Palavras para quê?

Cala-te por favor.
Deixa as palavras para os outros
E desfrui cada momento em que me tens.
Pois a noite de hoje pode ser só nossa
Mas o amanhã não promete.
Esquece a marca no meu pescoço,
Ou o nome no meu pulso.
Porque esta noite sou só tua,
Esta noite como todas as outras.
Sei que os nossos minutos estão contados
Por isso cala-te e beija-me.

2 comentários:

Ritz disse...

"Ou o nome no meu pulso."

Nádia Paiva disse...

Afinal parece que até tinha alguma razão...