segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Odeio quando isto acontece. As chamadas brancas.
Quando cada célula do meu corpo grita um sentimento diferente e ao deitá-los no papel acabo com um texto sem alma.
Talvez as deixe gritar.
Amanhã é outro dia, outros sentimentos virão.

1 comentário:

Ritz disse...

Quem te manda rasgar os poemas !